Design de Moda Indicação

3 canais no Youtube para quem gosta de Design de Moda

Esse era um post que estava na minha lista de rascunhos esperando só ser acabado. Finalmente, resolvi postar depois de muito tempo sem aparecer por aqui! Vim falar de 3 canais no Youtube que amo e recomendo para quem gosta de vídeos voltados para Design de Moda, ilustração/desenho, estilo, e corte e costura/DIY. Espero que gostem!

1. Zoe Hong

Começando pela minha favorita, a Zoe Hong. Ela é americana e os seus vídeos são em inglês, mas alguns são legendados (tipo os dois primeiros da série Processo de Design, que eu mesma legendei em português!). A Zoe é uma designer de moda, ilustradora e professora e já deu aulas na Academy of Art University, em São Francisco. Hoje ela posta vídeos semanalmente no Youtube ensinando sobre técnicas de ilustração, desenho de croquis, processo de criação em Design de Moda, teoria das cores, design de tecnologia de vestuário e desenvolvimento de produtos. Os seus vídeos são longos e completos, e ela é muito engraçada com um riso contagiante, então parecem passar voando!

Minhas recomendações de vídeos são… ver todos os vídeos do canal, haha! Sério, acho o canal dela muito rico em informações, mas se você quiser um ponto para começar, eu gosto muito dessas três séries a seguir:

Fashion Design Process: em que ela fala sobre o processo de criação em Design de Moda (que eu comecei a legendar e parei por falta de tempo…). Os vídeos abordam desde a concepção de um bom moodboard, a escolha de cores e texturas, quais tecidos e materiais usar, a como desenvolver tudo (além de comparar esse processo durante a faculdade versus a vida real na indústria), como colocar isso no seu portfólio, entre outras coisas.

Female Fashion Figures: em que ela ensina a desenhar o corpo feminino desde o início, como poses e proporções, e como desenhar melhor cada parte do corpo (como as benditas mãos!). E ela também tem uma série sobre corpos masculinos.

Illustrating Specific Fabrics/Textures: por último, essa série em que ela ensina a ilustrar tecidos e texturas específicas, como veludo, paetês, renda, plumas, transparência, entre outros.

 

2. Justine LeConte

A minha segunda youtuber favorita nessa área de Design de Moda é a Justine Leconte. Ela é francesa, estudou na PARSONS The New School for Design (!), em Nova Iorque, e hoje reside em Berlim, na Alemanha, de onde gerencia a sua própria marca. Ela posta vídeos todas as quartas e, apesar de ela ter alguns sobre desenho de moda, os meus favoritos são sobre estilo, sobre como identificar o seu próprio estilo, montar um guarda-roupa básico e valorizar o seu corpo levando em consideração suas proporções físicas, seu dia a dia e outras coisas. Seus vídeos são em inglês, mas muitos estão com legendas em inglês (e em outras línguas, o canal dela vem crescendo bastante recentemente). Diferente da Zoe, seus vídeos são curtos e diretos ao ponto. Estes são alguns dos meus vídeos favoritos dela:

Como descobrir o seu estilo em 6 passos: Ela reconhece que é uma tarefa complicada, mas dá dicas de como descobrir o seu próprio estilo, começando por definir qual o seu tipo de corpo, definindo um look “uniforme” (que leve em consideração o seu estilo de vida), encontrar uma pessoa como referência (que de preferência tenha muitas imagens que você possa salvar), listar formatos e caimentos que dão certo para você, e sobre acessórios e calçados para incrementar os looks.

Como montar uma paleta de cores para uma coleção de moda: observando o moodboard, a Justine ensina como extrair as cores para uma paleta, levando em consideração fatores como cores quentes ou frias, contrastantes ou harmoniosas, claras ou escuras etc.

Como fazer uma crítica a um desfile de moda: esse é bem mais específico para mim, mas responde uma dúvida que eu sempre tive, que era saber como fazer uma boa crítica a um desfile de moda. Muito interessante!

 

3. Made by Aya

Eu pretendo fazer uma lista separada de todos os canais que sigo sobre corte, costura e modelagem, sobre customização de peças antigas ou de brechó e o que for, mas agora vou recomendar apenas um canal: o madybyaya. A Aya é uma japonesa muito reservado (até um dia desses, ela nunca nem tinha mostrado o rosto em vídeo!), que faz vídeos de costura e faça-você-mesmo. Ela faz um acabamento perfeito, é simples, direta ao ponto e muito talentosa, seja dando vida nova à peças de brechós ou construindo uma roupa com base em uma roupa que ela já tenha ou a partir do zero. O bom que os vídeos dela são bem intuitivos e com poucas legendas em inglês. Estes são os meus vídeos favoritos dela:

Camiseta longa com técnica shibori: foi com este vídeo que descobri sobre a técnica shibori, que é basicamente uma técnica de tingimento manual japonesa que cria padrões no tecido, seja com costuras, amarrações, ou prendendo-o. Aqui dá pra ver bem a paciência e calma que a Aya tem na hora de criar essas peças.

DIY jaqueta Sukajan: A famosa Bomber jacket, que eu tive que aprender a costurar para um projeto da faculdade desse semestre. A atenção para os detalhes da Aya fica muito aparente nesse vídeo (a parte das mangas sendo costuradas parece ser um truque de mágica…).

DIY mochila de couro sintético: por último, este vídeo maravilhoso em que ela mostra como fazer essa mochila de couro (no canal, ela já ensinou a fazer vários outros tipos de bolsas e mochilas). Uma das coisas que mais gostei foi do acabamento e detalhes da costura.


Enfim, espero que tenham gostado das indicações! Eu sei que é preciso ter um certa fluência em inglês para poder acompanhar estes canais, então pretendo postar também recomendações sobre canais em português.

Livros Moda

O que estou lendo no momento

lendo

Enquanto eu não crio coragem de escrever sobre os livros que li nos últimos tempos, decidi apenas comentar um pouco sobre o que estou lendo no momento. Estou aproveitando o meu tempo livro para ler bastante sobre moda, e faz tempo que não paro para ler algo não relacionado. Nem estou sentindo tanta falta assim, mas acho que deveria me organizar melhor para conseguir ler um pouco de tudo. Enfim, esses são os livros que eu estou revezando no momento:

1. Comprador de Moda

Por Eduardo Ferreira Costa • Senac/SP • 312 páginas

Comprador de Moda Como ainda não sei com o que eu quero trabalhar na área de moda, estou lendo sobre as diferentes possibilidades. Esse livro fala, de maneira bem simplificada, sobre as atribuições do comprador de moda na indústria do vestuário e no atacado, abrangendo temas como organização do processo de compra, ferramentas de planejamento e controle, orçamento de compra e matemática do comprador no atacado e no varejo, entre outras coisas. Já passei da metade do livro e estou gostando muito da leitura. Apesar de não possuir muitas das características específicas que um comprador de moda deve ter (especialmente, como saber negociar…), estou muito interessada nessa área, pensando seriamente em fazer o curso livre de Comprador de Moda no próprio Senac/SP.

2. Moda e Comunicação

Moda e ComunicaçãoPor Malcolm Barnard • Tradução de Lúcia Olinto • Rocco • 267 páginas

Comecei a ler esse livro por estar na lista de bibliografia recomendada da disciplina de Moda, Comunicação e Sociedade (a minha favorita do semestre, até o momento). O livro introduz a moda e a indumentária como maneiras de comunicar e desafiar identidades de classe, gêneros sexuais e sociais, recorrendo a diferentes abordagens teóricas, de Barthes a Marx, da teoria psicanalítica e feminista, tratando sobre o status da moda na cultura contemporânea. Ainda estou no capítulo 4, mas achando a leitura muito interessante.

3. Textiles and Fashion – Materials, Design and Technology

Por Rose Sinclair • Woodhead Publishing • 894 páginas

Textiles and fashionAchei que a disciplina de Tecnologia Têxtil ficou um pouco a desejar e senti a necessidade de me informar mais sobre essa área que, na minha opinião, é tão importante para a minha formação acadêmica. Encontrei esse livro fantástico, um guia destinado a alunos da área têxtil e de moda, que aborda – em quase 900 páginas! – tudo sobre materiais e processos têxteis. O livro analisa desde os principais tipos de fibras naturais e sintéticas e suas propriedades, os principais processos envolvidos na conversão de fibras em fios e a transformação de fios em tecidos, as diferentes técnicas de acabamento de tecidos, e a transformação do tecido em vestuário. Estou gostando muito da leitura, apesar de ser bastante técnica, ainda assim é didática, com resumos ao final de cada capítulo e exercícios para praticar o que foi estudado.

4. Girls to the Front: The True Story of the Riot Grrrl Revolution

Por Sara Marcus • Harper Perennial • 367 páginas

Girls to the FrontO tema do projeto integrador desse semestre é moda de subculturas, e o meu grupo escolheu o movimento punk feminista Riot Grrrl. Eu conhecia muito pouco sobre essa subcultura e estou muito empolgada nas minhas leituras. Já criamos até um blog, o Riot Grrrl Mag, para publicar os resultados da nossas pesquisas. Girls to the Front conta a história desse movimento que começou nos anos 1990, em Washington, nos EUA, a partir de entrevistas, pesquisa e as próprias memórias da autora. O livro fala sobre o surgimento e a importância de zines e de bandas (tipo Bikini Kill, Bratmobile, Heavens to Beatsy – e de tantas outras), e sobre os efeitos que esse movimento trouxe até hoje. Dá para perceber o quão apaixonada a autora é pelo tema, e eu fico com essa sensação estranha de sentir nostalgia por um período em que não vivi (e, na verdade, mal tinha nascido direito…).

 

O que vocês estão lendo no momento?

Design de Moda

Baú de Brinquedos – Passarela Fenearte 2016

passarela-fenearte-2016

Semana passada foi o desfile do Senac na Passarela Fenearte 2016 e eu tive a oportunidade de participar pela primeira vez desse evento como criadora. Para quem não conhece, a Fenearte é a “Feira Nacional de Negócios do Artesanato”, que ocorre uma vez ao ano no Centro de Convenções de Olinda. Durante o evento, acontecem desfiles de estilistas pernambucanos e de alunos de Design de Moda da região. Resolvi contar aqui como foi todo o processo e mostrar o resultado final!

Primeiro, o edital

Em março, saiu o edital do projeto Baú de Brinquedos para os alunos interessados em participar do evento, como parte da equipe de produção ou como parte da criação dos produtos. Apenas 15 pessoas (até duplas ou trios) seriam selecionadas como criadoras para desfilar na Passarela Fenearte pelo Senac. Para isso, era preciso desenvolver um croqui e uma ficha técnica (com amostras de tecido) da peça que seria desenvolvida, seguindo os requisitos do edital. O edital especificava os tipos de tecido a serem usados (naturais, tipo o linho e o algodão), as cores (que foi uma parte um pouco complicada, porque aparentemente eu não enxergo cores do mesmo jeito que as outras pessoas… D:) e os detalhes artesanais que as peças deveriam ter (como bordados e patchwork de renda), além de outros elementos, como recortes e ombros com decotes retos.

Já que era possível participar em trio, minhas amigas Jéssica, Ana, e eu formamos um grupo, o que foi uma ótima decisão, pois assim pudemos trabalhar melhor do que se eu tentasse participar sozinha.

Pesquisa, pesquisa, pesquisa

Partimos para pesquisar nas lojas da cidade tecidos que fossem naturais, com um preço acessível e em cores próximas às propostas no edital. Foi um pouco cansativo, mas descobri coisas interessantes, tipo tecidos sendo vendidos como linho, mas que não continham linho na composição, ha! Fomos também ao Mercado de São José, onde encontramos muitos brinquedos populares de antigamente, feito o mané-gostoso, a mula manca, o rói-rói, o pião, a peteca, os bonecos de João Redondo, as bonecas de pano e outros cujos nomes nunca aprendi.

Como podíamos enviar mais de um croqui por grupo (mas apenas um seria selecionado), decidimos enviar um cada. Jéssica foi a responsável por fazer os nossos esboços e rabiscos ganharem vida, porque ela tem uma mão de ouro e arrasa nos desenhos. Eu me aventurei em fazer os desenhos técnicos no Adobe Illustrator, e apesar de ter passado um fim de semana inteirinho batalhando para aprender a mexer no programa, foi tão interessante que agora quero fazer um curso mais aprofundado sobre ele!

desenho-fenearte-1

Blusa cropped de voile com bordados e aplique de catavento; calça pantacourt de linho com patchwork de renda.

 

desenho-fenearte-2

Vestido de linho com amarração de corda e patchwork de renda.

 

desenho-fenearte-3

Vestido de linho e voile de algodão com patchwork de renda e apliques de catavento.

 

Uma semana depois da inscrição, saiu a lista dos selecionados e foi emocionante descobrir os nossos nomes lá!

O desenvolvimento da peça

O croqui escolhido foi a blusa cropped e a calça pantacourt com detalhe de patchwork de renda. Depois disso, foi a vez de fazer a modelagem. O problema é que ainda não tínhamos aprendido sobre modelagem plana de calças, então o jeito foi procurar em livros como o MIB (Modelagem Industrial Brasileira), de Sonia Duarte, e no site da Marlene Mukai.

Fizemos dois protótipos com algodão cru para conferir a modelagem, o que foi ótimo, porque a primeira vez tinha saído errado… Depois de comprar os tecidos e aviamentos (linho, viscose com linho, popeline lisa, voile liso, renda de guipire, renda de algodão, feltro, entretela etc.) e morrer um pouquinho com o valor total, levamos à mesma costureira que fez o vestido do projeto integrador do primeiro semestre (do qual eu falei aqui), a Fátima Lins. Até que pensamos em costurar nós mesmas, mas só de imaginar em errar alguma coisa e desperdiçar o linho, preferimos não arriscar.

Ainda tivemos uma aula de bordado dada pela própria coordenadora do curso, a professora Daniele Simões-Borgiani, onde eu tive o prazer de descobrir que não, não tenho qualquer talento nato para bordar. Mas Ana aprendeu muito rápido e foi ela quem fez o bordado da blusa!

Aula de bordado com a professora Danielle Simões-Borgiani.

Life Pro Tip: Comprem bastidores de bordado que tenham aquele regulador que ajusta!

 

O editorial de moda

Essas são as fotos muito lindas (!) do editorial com a fotógrafa Bianca Barbalho e a modelo Milena Maia

Este slideshow necessita de JavaScript.

Fotografia: Bianca Barbalho
Acessórios: Botão de Flor e Leandro Barros
Modelo: Milena Maia
Produção de moda: diversos alunos
Catavento: Açúcar Candy

A prévia

Qual foi a nossa surpresa quando descobrimos que a nossa peça fora selecionada para participar de um desfile preview no Marco Pernambucano da Moda, junto de outros 11 looks da Passarela Fenearte, no dia 1/07‽ Além de ver um pouco das criações de alunos de outras faculdades de Design de Moda, como FBV e Aeso, ainda deu para conferir o desfile que encerra a 2ª edição do projeto Incubados do Marco. Chamada “Do popular ao erudito: um passeio nas ruas do Recife”, a mostra teve 40 looks criados pelas 17 empresas que receberam consultoria e acompanhamento nesses últimos 11 meses.

Finalmente, a Passarela Fenearte

Sinceramente, foi tudo tão rápido e senti como se tivesse terminado num piscar de olhos. Mas valeu muito a pena, foi algo tão divertido e completamente novo para mim, e eu até consegui controlar a minha ansiedade e subir na passarela no final com os outros criadores (só uma pena que não fiz uma pose digna de Walério Araújo…). A organização da equipe de produção, o apoio dos professores, os criadores que fizeram cada peça mais linda que a outra, e claro, minhas amigas lindas Jéssica e Ana, estão de parabéns!

Este slideshow necessita de JavaScript.

Espero que tenham gostado!

Design de Moda

Nos Jardins do Rei Sol

Projeto Integrador - Nos Jardins do Rei Sol 4

Sumi e nem foi de propósito. Pensei em escrever textão explicando a ausência, mas acho que ninguém gosta muito de ler essas coisas, aí resolvi não publicar. Voltei, mesmo ainda não sabendo exatamente o que pretendo fazer aqui, só de que não quero parar de escrever. Decidi, então, falar um pouco sobre o primeiro semestre da faculdade de Design de Moda e mostrar as fotos de um editorial (o meu primeiro, por sinal!) que fizemos com o resultado do Projeto Integrador.

Como falei nesse post aqui, todo semestre tem um projeto temático que integra todas as disciplinas e que serve para avaliar os alunos em relação a tudo que foi ensinado. No primeiro período, o tema foi Moda Inclusiva e cada grupo de trabalho poderia escolher uma deficiência e desenvolver uma coleção inspirada em um determinado período histórico estudado em História e Estética da Indumentária. O meu grupo escolheu analisar as dificuldades encontradas em relação ao vestuário por deficientes visuais, e o período histórico escolhido foi o Barroco. Acabei lendo bastante e encontrando muitas coisas legais sobre a estética, a beleza e o vestuário da época e ainda tenho vontade de compartilhar um pouco sobre o que aprendi aqui um dia.

Depois dessa parte de pesquisa, definimos os elementos marcantes da moda barroca que pretendíamos usar e partimos para a elaboração dos croquis. Essa foi a parte que eu gostaria de ter me empenhado mais e ter feito um desenho melhor, mas agora já foi… A professora de Modelagem Tridimensional debateu com o grupo sobre quais os motivos de cada uma ter feito o seu croqui de um jeito e no final escolhemos o que consideramos o que melhor combinava com a proposta. O croqui escolhido foi o da minha amiga Nathália Martins: um vestido com corpete e barbatanas na frente (que diferenciava a frente das costas), um zíper lateral longo e um comprimento curto para facilitar a mobilidade do usuário da peça.

Escolhendo o croqui

A Professora Anete Sales, de Modelagem Tridimensional, nos ajudando a escolher o croqui que seria confeccionado. Da esquerda para direita: Alessandra Poleti, Nathália Martins, a professora Anete, Jéssica Amanda e Ana Carolina Barbosa.

 

Elaborando croquis e fazendo a modelagem

Esq.: Esboços e croquis durante a aula de Desenho de Moda (aqueles dois croquis lindos na parte cima foram feitos pela minha amiga super talentosa, Jéssica Amanda). Dir.: Criando a modelagem diretamente no manequim usando algodão cru.

 

Após criarmos a modelagem do vestido, fomos em busca dos tecidos e aviamentos. E essa, com certeza, foi a parte mais chata (além de cara!), pois andamos pela cidade inteira atrás de um tecido tipo brocado ou que se parecesse com ele (e que não fosse tecido para cortina), e não encontramos. Decidimos usar um tule suíço na cor dourada, com um bordado com motivos florais, e um cetim de noiva azul escuro (além de um forro de alpaseda). Como não temos disciplina de confecção até o segundo semestre, pudemos contratar uma pessoa para costurar o vestido, no caso, a Fátima Lins, que é muito talentosa e fez um trabalho incrível.

E depois de muito nervosismo (principalmente de minha parte, ha!), apresentamos diante de todos os professores e da turma e deu tudo certo no final. Uns meses depois, fizemos um editorial de moda com a minha amiga Ana, do nosso grupo mesmo, como modelo, e minha irmã, Beca, como fotógrafa. Foi outra experiência divertida, por mais que muito cansativa, e cá entre nós, o resultado ficou muito bom! No fim das contas, foi difícil escolher apenas algumas fotos, mas são estas aí:

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

Créditos
Fotografia e edição de imagens: Rebeca Patrício
Modelo: Ana Carolina Barbosa
Maquiagem: Carolina Patrício (!)
Produção e Styling: Ana Carolina Barbosa, Carolina Patrício, Jéssica Amanda

E esse é um vídeo que minha irmã fez e editou do dia da sessão de fotos:

Ah, sim, já ia me esquecendo de explicar o nome do post! Nos jardins do Rei Sol foi o nome que demos para o projeto, fazendo referência ao Rei Luís XIV da França, também conhecido como “Rei Sol”. Ele foi o primeiro ícone da moda francesa no século XVII e foi durante o seu reinado que a França se tornou o país ditador da moda no período. Também foi ele quem mandou construir o Palácio de Versalhes, conhecido pelos seus jardins imponentes!

Espero que tenha gostado!

5x5

5×5 – Novembro Azul

Oi, gente! Como vão vocês? Eu vou bem, bem cheia de coisas para fazer… ba-dum-tss! Não que eu faça o que eu realmente tenho que fazer, devo passar a maior parte do tempo procrastinando, questionando as leis que me consideram uma pessoa oficialmente adulta e assistindo Pretty Little Liars no Netflix.

Enfim, hoje já é dia 5, o que quer dizer que é dia do 5 on 5! O tema escolhido desse mês foi Novembro Azul, pensando no movimento de conscientização para questões de saúde dos homens, como o câncer de próstata, o câncer testicular e outros problemas que afetam a saúde mental, organizado pela Fundação Movember. Então, os homens são encorajados a deixar o bigode crescer durante o mês, daí o nome: junção de moustache (bigode) e november (novembro).

Apesar de ter tido um bom tempo para tirar essas fotos, acabei – veja só – procrastinando e deixei para o último minuto, o que me fez recorrer novamente ao celular e deixar a câmera fotográfica de lado. Eu pensei em tirar fotos relacionadas à costura, mas no fim não tinha tantas coisas assim na cor azul e acabei emendando com uma foto obrigatória da vista linda que a gente tem daqui de cima do prédio e, claro, dos meus livros com lombadas azuis!

5on5-novembro-2015-aviamentos2

5on5-novembro-2015-aviamentos

5on5-novembro-2015-tecidos

5on5-novembro-2015-livros-azuis

5on5-novembro-2015-ceu-azul

Outras: ThamiBrunaMandyGab