Desafio Literário Livros

Desafio Literário – Outubro 2012

Como eu me senti quando eu descobri que o mês de outubro já estava no fim:

Sério, gente, como é que o tempo passou tão rápido?! Só consegui terminar de ler dois livros esse mês, “Até Mais, e Obrigado pelos Peixes”, de Douglas Adams e “The Casual Vacancy”, da J. K. Rowling. E a culpa nem foi da procrastinação, que sempre está presente na minha vida. Eu estive lendo muitos textos relacionados à minha monografia, que já comecei a escrever (ou já deveria ter começado, *cof cof*).

Até Mais, e Obrigado pelos Peixes (So Long, and Thanks for All the Fish) – Douglas Adams
Diferente dos volumes anteriores da série de “O Guia do Mochileiro das Galáxias”, esse quarto volume se passa na maior parte no planeta Terra. Sim, a mesma Terra que tinha sido aparentemente destruída! Li muitas resenhas falando que esse seria o volume mais fraco de toda a trilogia “de cinco”, mas tenho que discordar. Apesar de não ter um ritmo frenético como os anteriores, gostei muito de ler mais sobre Arthur Dent (e o romance que ele vive – essa é a palavra certa?) do que sobre os outros personagens (Zaphod e Trillian não fizeram falta, mas Ford Prefect poderia ter aparecido um pouco mais).

O livro continua bem aleatório, mas nem tanto comparando com os outros. Achei que o ritmo de leitura foi mais rápido (e não foi só por ter menos páginas) e só não gostei de algumas perguntas não terem sido respondidas (para onde diabos foram os golfinhos?!) e como um personagem favorito tem um fim trágico. Adorei as partes com o Deus da Chuva, mas com certeza, a minha parte favorita foi o capítulo 20, onde Arthur conta um diálogo que ele teve com um cara desconhecido numa estação de trem. Acho que valeu a pena ter lido o livro só por essa cena, achei genial! Se você gosta de ler livros de ficção-científica, recomendo muito começar a ler O Guia.

The Casual Vacancy (Morte Súbita) – J. K. Rowling
Então, vou ser sincera e dizer que comprei esse livro apenas por ter sido escrito pela J. K. Rowling. Se tivesse lido apenas a sinopse, talvez não tivesse comprado. Se tivesse lido apenas as resenhas tanto da crítica especializada, quanto da grande massa de leitores, também não. Mas ainda bem que comprei, foi totalmente diferente daquilo que esperava (se bem que eu não esperava quase nada), de uma maneira positiva.

O livro começa com a morte inesperada de um homem chamado Barry Fairbrother. Ele ocupava um assento na junta paroquial da pequena cidade de Pagford, no interior da Inglaterra, e a sua morte vai repercutir sobre os habitantes da cidade, amigos próximos, inimigos políticos e afetar o funcionamento da política local. Nada aparentemente emocionante, não?

Apesar de alguns momentos um pouco chatos, por exemplo, sobre política local, achei o livro muito interessante. Os personagens são intrigantes, e talvez muitos não tenham um “desenvolvimento” (character development) até o final da história, mas não acho isso de todo ruim. Na verdade, é algo bem realista. O livro tem, no entanto, uma linguagem forte e muitas cenas violentas, então se você não se sente bem, deixo aqui um trigger warning.

O livro é Adult Fiction ou também Realistic Fiction, então se você espera algo como Fantasia ou Young Adult, passe longe. Achei injusto também a maioria das críticas negativas serem de fãs de Harry Potter que esperavam algo parecido com a série, mesmo com a J.K. explicando diversas vezes que esse livro era adulto, com temas adultos e nem um pouco relacionado à temática de HP.

Para mim, a história só entrou em um bom ritmo depois das 200 primeiras páginas, mais ou menos. Então, não desista até ter lido pelo menos metade do livro! Porém, se você chegar na metade e realmente não conseguir continuar, esse livro talvez não seja para você. O que é completamente normal, pois nem todos os livros vão ter um apelo universal, e esse definitivamente não é para todo mundo.

A tradução para português será lançada no dia 6 de dezembro, no Brasil, com o título “Morte Súbita”, e já estão falando sobre uma adaptação para o cinema.

You Might Also Like

2 Comments

  • Reply
    Luciana Guerra
    4 de novembro de 2012 at 7:58 PM

    Tou passada com esse trigger warning do livro de Rowling, sinceramente, perdi a vontade de ler (a vontade ainda habitava este corpinho mesmo sabendo que não tinha nada a ver com HP…)

    Eu tentei ler o "Guia" e não achei a menoooor graça, mas você fala taaanto dele que tou pensando em dar uma segunda chance… Afinal, pra quê servem os amigos, não é? rs. O jeito que você me falou da cena aí também me chamou muito a atenção, fiquei nem curiosa. 😀

    Bjs!

  • Reply
    Carolina Patrício
    9 de novembro de 2012 at 6:38 PM

    Muita gente não gostou do livro da J.K. por causa disso mesmo, mas eu gostei. Como eu falei, não é um livro pra todo mundo. E olha, acho que se você não gostou do Guia em português, vai ver é melhor ler em inglês, sabe? Mas também tem o fato de eu gostar muito de livros de ficção científicia, e você ter um gosto diferente, sei lá. Beijos!

Deixe uma resposta