Guest post Livros

Guest-Post: Para Gostar de Agatha Christie

Patrícia Farias tem 21 anos, é formada em Gastronomia e é uma ávida leitora de Agatha Christie. Pedi para ela escrever aqui um pouco sobre essa escritora tão querida por ela (e por mim também!), já que foram tantas histórias publicadas que até fico perdida na hora de ler.

Para ler Agatha Christie é preciso, no mínimo, ser curioso e gostar de um bom enigma. Tiros, afogamentos, facadas, estrangulamentos, morte por envenenamento, mortes forjadas, falsidade ideológica, testamentos visados por “possíveis herdeiros”, desentendimentos e ressentimentos familiares, dentre outras categorias, podem acontecer em vilarejos pacatos do interior da Inglaterra ou lugares mais exóticos como Egito e Mesopotâmia. Porém, até o leitor mais atento chega a ser confundido pela “Rainha do Crime”. Christie não segue regras quanto a deixar pistas óbvias no caminho, é preciso uma boa interpretação do que é apresentado na cena do crime. Todos esses romances são protagonizados por personagens bastante conhecidos pelo público. Não vou falar sobre todos, porque AINDA não li tudo o que a Agatha escreveu… quem sabe um dia?

Hercule Poirot, detetive belga, com sua forma imaculada de vestir-se, bigode simetricamente retorcido, apreciador dos costumes ingleses e da boa gastronomia, é conhecido por seu jeito metódico de investigar. É o personagem mais famoso, e o que aparece em mais romances. Como livros favoritos com ele, cito três:

A Mansão Hollow (The Hollow) – 1946 | Comprar: Book Depository
Clássico dos clássicos. Poirot é convidado a um almoço na Mansão Hollow e ao chegar se depara com uma cena que parece montada propositalmente: um homem morto na borda da piscina, sua tímida esposa com a arma na mão e os convidados olhando em volta.

Assassinato no Expresso Oriente (Murder on the Orient Express) – 1934 | Comprar: Book Depository
Hercule Poirot encontra-se a bordo do Expresso Oriente quando uma tempestade de neve cai pouco depois da meia-noite, fazendo com que o trem pare. Na manhã seguinte um dos passageiros é encontrado morto com doze facadas, e a porta de sua cabine estava trancada por dentro.

Depois do Funeral (After the Funeral) – 1953 | Comprar: Book Depository
Um rico industrial, Richard Abernethie, morre e deixa sua herança para a família. Porém, sua irmã sugere que ele pode ter sido assassinado, então Poirot decide investigar. Acho o enredo simples, mas quando comecei a ler me interessei tanto pela estória que terminei no mesmo dia.

Outra personagem bastante conhecida é Miss Jane Marple, que mora em St. Mary Mead, cidade do interior da Inglaterra. Muitos a consideram uma velhota enxerida e fofoqueira, que, muitas vezes por conta do acaso, está sempre por perto ou fica sabendo de determinado crime. Apesar de não possuir o método organizado de Poirot, gosto muito de suas estórias. Acho interessante o desenrolar das tramas, pois não há o “rótulo” de investigadora, então consegue investigar e buscar pistas através de conversas e visitas informais. Essa “inocência informal” disfarça a astúcia descrita em seus “olhos azuis cintilantes”. Gosto de dois livros que possuo:

Nêmesis (Nemesis) – 1971 | Comprar: Book Depository
Miss Marple recebe de um antigo amigo um pedido para por seus dotes investigativos em ação em um crime que não foi capaz de resolver antes de morrer. Ele não fornece muitos detalhes, apenas uma excursão que deverá ir e a palavra “Nêmesis”.

Um Crime Adormecido (Sleeping Murder) – 1976 | Cmprar: Book Depository
Trata-se da estória de uma jovem recém-casada que compra uma casa no litoral do sul da Inglaterra, que começa a revelar sinais sinistros. Gwenda, como é chamada, começa a ter lembranças, e posteriormente fica sabendo que já morou lá quando pequena. Com a ajuda de seu marido Giles, e da tia de seu amigo Raymond West, Miss Marple, consegue resolver o caso.

O casal Tommy e Tuppence Beresford aparece em diversos romances, que, por mostrarem os personagens envelhecendo, dão uma ideia de sequência. Em seu último romance, O Portal do Destino, as aventuras dos dois são lembradas em algumas ocasiões. Paixão à primeira vista pelo estilo de investigação dos dois: mesmo quando envelhecem, acho divertido o jeito que os dois discutem sobre o crime. Pelo que vi da lista, já li todos os livros, mas meus favoritos são os dois primeiros volumes, por estarem mais jovens e mais ativos.

O Inimigo secreto (The Secret Adversary) – 1922 | Comprar: Book Depository
Acontece no período após a Primeira Guerra Mundial, e os dois jovens estão desempregados e com vontade de viver aventuras. Eles investigam sobre uma garota que, durante a guerra, era portadora de um documento com informações que comprometiam a Inglaterra e os países aliados. Um personagem misterioso, Sr. Brown, que é mestre dos disfarces, se faz bastante presente na estória.

Sócios no Crime (Partners in Crime) – 1929 | Comprar: Book Depository
Já casados, os Beresford abrem uma empresa de investigação a pedido do chefe da Inteligência Britânica para resolverem uma série de casos. O casal se utiliza de métodos de famosos personagens de histórias policiais, como Sherlock Holmes (Conan Doyle) e Poirot, da própria Agatha Christie.

Outros livros de Agatha Christie, que não possuem esses personagens famosos, também são conhecidos, por sua riqueza de detalhes e genialidade da história. Devido ao número, irei citar apenas o meu favorito, que também é considerado um best-seller:

O Caso dos Dez Negrinhos/ E Não Sobrou Nenhum (And Then There Were None) – 1939 | Comprar: Book Depository
O primeiro título causou polêmica nos EUA e Europa, tendo que ser modificado para outro politicamente correto. A narrativa é em terceira pessoa, se passa numa ilha, onde 10 pessoas estranhas entre si foram atraídas por um casal misterioso. Após o jantar, ouvem uma voz vinda de um gramofone, acusando cada um de um crime no passado. São encontradas 10 miniaturas de estátuas de negrinhos numa mesa. Todos encontram em seus respectivos quartos um poema, cujo conteúdo descreve como será a morte de cada um. Durante a estada na casa, os assassinatos vão acontecendo conforme a descrição do poema, e a cada morte, uma miniatura some. No fim, quando a polícia consegue chegar ao local, uma carta do assassino é encontrada com todas as explicações de como e porque cometeu tais crimes.

Os livros de Agatha Christie são famosos mundialmente e muito bem reconhecidos pela crítica. Várias reedições podem ser encontradas nos dias atuais, inclusive em formato Pocket Book (que são meus favoritos pela sua praticidade em levar na bolsa). Estes geralmente custam de R$14,90 a R$19,90. Espero poder ter passado um pouco de minha empolgação ao falar sobre uma escritora tão querida!

Créditos das imagens: L&PM Editores, AgathaChristie.com
*Os links de compra do Book Depository renderão ao blog uma comissão para cada venda realizada.

You Might Also Like

7 Comments

  • Reply
    Pat
    12 de março de 2013 at 1:48 AM

    Adorei a postagem. Pra mim foi um prazer ter escrito pro Desopilar. 🙂

  • Reply
    Luciana Guerra
    12 de março de 2013 at 2:55 AM

    Adorei o formato do post, "para gostar de". Muito boa sacada, Carol. Muito bem escrito, Patrícia. Prazer! rs

    Eu já tive curiosidade de ler os livros dela (pq uma prima mais velha que eu adorava), mas infelizmente esse negócio de investigação perde logo o meu interesse… Eu fico angustiada por mais ação e menos efervescência mental ahahaha. Por isso que adorei Os homens que não amavam as mulheres! <3 *.* Pena que não consigo obrigar ninguém a lê-lo! rs Mas talvez eu deva dar uma chance ao casal investigador. A única que teve chance comigo até hj foi a velhinha, talvez seja esse o problema.

    Que linda essa capa do Expresso Oriente! A história me deixou bem curiosa.

    Meu Deus! O argumento de "O Xangô de Baker Street" parece demais com esse "E Não Sobrou Nenhum"! Seu Jô, hein… Muito esperto. E eu vivendo e aprendendo… 🙂

  • Reply
    Carolina Patrício
    12 de março de 2013 at 11:40 AM

    E eu adorei você ter escrito aqui no blog, e tão rápido por sinal!

  • Reply
    Carolina Patrício
    12 de março de 2013 at 11:46 AM

    Lu, quem pensou no título foi Patrícia e não eu! Eu só dei a ideia pra ela, que é fãnzona da Christie, e ela escreveu esse post tão bom. E ó, eu já li alguns livros da Agatha e gostei de todos! Pena que você não curte tanto crime e investição, mas eu adoooro. A série Millenium é perfeita mesmo, pena que ninguém tem coragem de ler além da primeira parte do primeiro livro, que é meio chatinha… Dê uma chance aos livros da AC sim! E eu não conheço esse livro do Jô Soares, não sabia que era parecido!

  • Reply
    Luciana Guerra
    14 de março de 2013 at 3:32 AM

    Eu acho que eu te falei da adaptação pro cinema deste livro de Jô! É superdivertido, mas acho que ele se inspirou nessa historinha de AC aí…
    Prometo que depois tento dar uma chance! Mas só dps que eu terminar a trilogia millenium inteira, e em inglês. Então bote tempo nisso! 🙂
    Bom, parabéns pela ideia do formato, Patrícia! 🙂 Já posso chamar de Pat? 🙂
    Bjs!

  • Reply
    Carolina Patrício
    14 de março de 2013 at 9:58 PM

    Lu, se você falou, não lembro mesmo… Mas dê uma chance sim, mesmo tenho que espera pela Millenium! 😀

  • Reply
    Pat
    14 de março de 2013 at 10:13 PM

    Obrigadão pelos elogios! 🙂
    Pode chamar de Pat sim!Posso te chamar de Lu né?KKKK
    😀

Deixe uma resposta