Textos

O Manual do Leitor Obsessivo-Compulsivo

Aceite recomendações de livros de amigos, familiares e até de pessoas desconhecidas, como do ascensorista do prédio em que você fazia o curso de corte e costura. O livro favorito de um pode se tornar o seu favorito um dia. Procure também por listas dos melhores livros de todos os tempos, dos 1001 livros que você precisa ler antes de morrer e também dos melhores livros do século XX de acordo com a BBC.

Liste todos esses livros, de preferência em sites como Skoob e Goodreads, mas pode ser também em um caderninho. Aproveite e use um daqueles que você adora comprar, mas acaba nunca usando e deixa acumulando por aí. O importante é não deixar de catalogá-los em inúmeras categorias, como “Romances Paranormais Sobre Vampiros”, “Distopias Pós-Apocalípticas Young Adult” ou “Livros de Autores que Começam com a Letra P”, entre outras.

Ignore completamente a sua lista e comece a ler livros aleatoriamente. Pode ser um que você tenha topado por acaso na livraria, que tenha a capa bonita e um título interessante, mas você deve nunca ter ouvido falar. Você simplesmente gostou da sinopse e decidiu ler repentinamente.

Fique empolgado irremediavelmente pela história. Esqueça de comer, beber água e até de ir ao banheiro se for preciso. Dormir é algo desnecessário durante esse processo, então durma apenas o mínimo para continuar a leitura, o que não deve passar de umas quatro horas por noite. Não que você vá dormir cedo, e sim apenas quando o sol já estiver nascendo e os passarinhos que têm residência permanente na caixa do ar-condicionado do seu quarto começarem a cantar.

Deixe de fazer qualquer atividade que não envolva ler o livro, respirar as suas páginas ou analisar quais seriam os atores ideais para interpretar os personagens numa possível adaptação da história. Não se esqueça também de inventar desculpas bem fundamentadas para não sair com os seus amigos para o boliche ou ir ao cinema – exceto se for uma adaptação de alguma obra que você já tenha lido. Também não atenda o telefone ou converse pela internet, apenas se for para trocar ideias sobre o que você está achando do livro.

Ao terminar o livro ou série de livros que estiver lendo, não se esqueça de sentir um vazio insubstituível no seu ser. Se você for do tipo emotivo, não deixe de chorar ao terminar de ler e de se perguntar como será a sua vida daqui para frente. Esse é o momento ideal para recomendar a obra para toda e qualquer pessoa que estiver nas proximidades e souber ler.

Caso o desespero seja muito grande, recorra a fanfics. Se não encontrar uma que goste, cogite a possibilidade de escrever a sua. Perca horas no Tumblr vendo fanarts, lendo teorias e comentários de outras pessoas e fazendo uma lista do seu elenco dos sonhos. Repita para si mesmo: “Não é apenas uma história”, no mínimo 10 vezes por dia. Ignore qualquer familiar ou amigo que tentar dizer o contrário.

Gaste o pouco dinheiro que você conseguir juntar durante o mês para comprar mais livros, mesmo que você não tenha mais espaço para guardá-los em casa. Se for preciso, deixe até de comer, mas não deixe de comprar mais e mais livros. Sinta uma dor no coração por estar sempre atrasado com as suas metas de leitura e, por último, tente se conformar com o fato de que você nunca vai conseguir ler todos os livros que gostaria antes de morrer.

You Might Also Like

20 Comments

  • Reply
    Palloma Marciano
    2 de setembro de 2013 at 9:23 PM

    Adorei, Carol!
    HP foi lido nessa intensidade. Não poderia ser de outra maneira.

  • Reply
    sleepingjulia
    2 de setembro de 2013 at 9:38 PM

    Super me identifiquei. Especialmente com a parte do "não se conformar com o fim e começar a escrever sua própria fanfic"! kkkkkkkkk

  • Reply
    Tássia
    2 de setembro de 2013 at 11:29 PM

    Adorei o texto, muito bom! Me identifiquei demais e ri muito conectando as coisas listadas com o que já aconteceu comigo! hahahahaha 🙂

  • Reply
    Rebeca Patrício
    3 de setembro de 2013 at 1:28 AM

    Eu tô esperando o SEU livro pra ler intensamente como se não houvesse amanhã!
    Podem dizer o que quiserem, mas a sua fã número 1 sou eu! (:

  • Reply
    Ray Antunes
    3 de setembro de 2013 at 10:57 AM

    Adorei, Carol!
    HP foi lido nessa intensidade. Não poderia ser de outra maneira. [2]

    Eu sou a fã nº 3! (porque nº 2 é mt estranho…)

    E eu sempre escolho atores pra serem os personagens, se o ator que eu imagino não tiver o biotipo do personagem eu simplesmente entro no taaz.com e transformo o ator/atriz (muda a cor dos olhos/cabelo/pele etc)

  • Reply
    Anônimo
    3 de setembro de 2013 at 11:39 AM

    É Carol, acho que você já pode escrever o seu! #escreveCarol
    Gostei muito de ler o post 🙂
    Taís

  • Reply
    Luciana Guerra
    3 de setembro de 2013 at 11:55 AM

    Adoreeeei! 🙂

    Como dá pra ver, tá todo mundo querendo que você vire escritora agora! Esse texto realmente ficou muito, muito bom! Quero ler outros assim!

    Eu ri demais! A parte com que mais me identifiquei foi depois de fazer listas, simplesmente "ignorar completamente a sua lista e começar a ler livros aleatoriamente".n hahaha
    Sou exatamente assim! Acho isso um pouco frustrante, porém…

    O texto ficou excelente e, já que Rayana permitiu, posso dizer que sou sua fã n.2!! Continue escrevendo, Carol!

  • Reply
    Myllene Pedroso
    3 de setembro de 2013 at 4:05 PM

    Eu concordo com o comentário do anônimo !! Você é muito boa e super talentosa. Quando você fizer um livro eu serei a "1" a comprar *u*
    Beijos <3

  • Reply
    Rebeca Patrício
    5 de setembro de 2013 at 8:09 AM

    Hahahahahaha No taaz! Que massa!

  • Reply
    virginia
    5 de setembro de 2013 at 10:51 PM

    Campanha #escrevecarol!! Adorei o post! Me identifiquei especialmente como não dormir e imaginar atores que seriam perfeitos para interpretar a história no cinema hahaha

  • Reply
    Carol Patrício
    6 de setembro de 2013 at 12:17 PM

    Harry Potter pra mim é outra história. Foi uma obsessão quase que doentia, ainda bem que hoje eu já sei me controlar (pelo menos, um pouquinho melhor)! Mas se não fosse pela série, não sei se seria a leitora que sou hoje.

  • Reply
    Carol Patrício
    6 de setembro de 2013 at 12:18 PM

    Fanfic é muito bom! Tem fanfic que consegue ser tão bom quanto o material original, às vezes até melhor! 🙂

  • Reply
    Carol Patrício
    6 de setembro de 2013 at 12:20 PM

    Ia colocando outras coisas, mas no fim acho que elas eram muito específicas pra mim e decidi colocar apenas as mais, assim, "universais", hehe.

  • Reply
    Carol Patrício
    6 de setembro de 2013 at 12:21 PM

    Um dia eu ainda publico, calma!

  • Reply
    Carol Patrício
    6 de setembro de 2013 at 12:22 PM

    Não entendi porque nº 2 é estranho, mas eu já tenho três fãs agora, então estou é no lucro! E o Taaz é um daqueles sites que dá pra perder horas e horas "adaptando" os personagens. ^^

  • Reply
    Carol Patrício
    6 de setembro de 2013 at 12:22 PM

    Obrigada, Taís, você sempre comenta e eu agradeço muito pelo apoio! 🙂

  • Reply
    Carol Patrício
    6 de setembro de 2013 at 12:24 PM

    Obrigada pelo incentivo, Lu! O mais engraçado é que os textos que eu demoro menos pra escrever são os que o pessoal mais gosta de ler. Acho que é pq eu modifico muitas coisas quando passo horas escrevendo, daí perde esse ritmo desenfreado original.

  • Reply
    Carol Patrício
    6 de setembro de 2013 at 12:25 PM

    Pronto, já sei que se (quando?) publicar um livro, vou ter pelo menos uns cinco compradores, hehe! :*

  • Reply
    Carol Patrício
    6 de setembro de 2013 at 12:26 PM

    Acho que a parte de não dormir é a mais séria pra mim. E a de emagrecer também, se bem que essa eu não tenho muito o que reclamar. Eu adoro também lista o "dream cast" e debater com outros fãs qual o melhor ator pra interpretar algum personagem.

  • Reply
    Luciana Guerra
    22 de setembro de 2013 at 11:35 PM

    Concordo plenamente, deve ser por isso sim! Eu já percebi enquanto escrevo lá pro blog que os posts que demoro mais a escrever perdem um pouco a identidade, sei lá. Ficam meio sem graça e me dá vontade de simplesmente deletar, em vez de reescrever!

    Escreva, escreva e escreva! 🙂

Deixe uma resposta