5x5

5 on 5 – Outubro rosa

Oi, gente! Esse mês tive o prazer de ser chamada para o primeiro projeto fotográfico do blog, com mais quatro outras blogueiras: a Thami (My Universe), a Bruna (Doce Timidez), a Mandy (Pequenos Vícios), e a Gab (Cats Can’t Write).

No quinto dia de cada mês, postaremos cinco fotos dentro de um tema. O primeiro tema escolhido foi Outubro Rosa, por conta desse ser o mês de conscientização e prevenção do câncer de mama. Eu achei essa ideia bem legal, mas foi meio complicado encontrar coisas rosas para fotografar tão em cima da hora (>_<). Encontrei um ótimo jeito de praticar bem muito e quem sabe melhorar a qualidade das minhas fotos. Da próxima vez, vou tentar mexer com a DSLR e parar de recorrer ao bendito celular! Enfim, vamos lá:

1. Livro que estou lendo no momento (Tudo Sobre Moda), inspiração para a vida (Audrey) e sorvete (amora e framboesa)
5on5-outubro2015-audrey

2. Primeira vez que pinto com aquarela, tentando reproduzir um lírio d’água
5on5-outubro2015-nenufar

3. A estampa desse vestido lindo, que não é meu, mas um dia ainda vai ser
5on5-outubro2015-estampa

4. O único livro rosa (e só a lombada!) que tinha aqui em casa, mais esse lençol-puído-que-eu-tentei-usar-feito-aquelas-blogueiras-massa-mas-não-ficou-como-eu-queria
5on5-outubro2015-1984

5. Rosa que minha irmã trouxe para mim
5on5-outubro2015-florSério, ela foi na floricultura só para comprar uma rosa para mim ;_;

Bom, é isso, espero que as fotos do próximo mês fiquem melhorzinhas! Ah, e se você tiver curiosidade em saber mais sobre a história do Outubro Rosa, recomendo esse link aqui.

Compras Livros

Experiência de compra na Better World Books + O Grande Livro da Costura

betterworldbooks-completesewingguide
Foi lá por volta de quando eu fiz um curso básico no Instituto da Costura que ouvi falar pela primeira vez d’O Grande Livro da Costura. Publicado originalmente nos anos 1970 pela Revista Seleções, nos Estados Unidos, ele é considerado O manual para quem quer aprender a costurar. Desde então, eu estava à procura deste livro, mas só conseguia encontrá-lo na Estante Virtual. Por uns R$ 400,00 reais. Usado.

Até que, recentemente, estava lendo o Super Ziper e encontrei informações muito valiosas. A primeira foi que uma edição brasileira do livro tinha sido escaneada e estava disponível para download (~ mas você não leu isso aqui~). Porém, eu não queria uma versão digital, e sim poder pegar com as mãos, folhear, porque ainda prefiro comprar livros de referência em formato de papel.

A segunda informação foi que a edição brasileira, que estava esgotada há anos, havia sido relançada pela editora com outro título, A Bíblia da Costura, mas com menos conteúdo que a edição original. Também não fiquei satisfeita, queria a versão completa. Lendo os comentários, encontrei a terceira informação valiosa: alguém recomendando o Better World Books para comprar uma versão usada, em inglês.

Depois de pesquisar bastante, decidi pela edição de 1997. Antes dela, o livro já está um pouco ultrapassado. A partir das edições seguintes, ele está mais enxuto, com menos conteúdo (sério, uma diferença de quase 200 páginas). Comprei uma edição de U$ 15 dólares, a mais barata disponível, e tentei me esquecer da compra, porque não adianta, os correios brasileiros geralmente demoram para entregar aqui em casa. Mais ou menos um mês depois, já estava em minhas mãos, lindinho e cheirando à baunilha.

Comprando na Better World Books

A Better World Books é uma livraria que vende livros seminovos e usados, e que financia projetos de alfabetização nos EUA e no mundo. Cada livro comprado no site é correspondido com uma doação de outro livro para uma pessoa carente e uma porcentagem do lucros da livraria também é doada.

Assim, eles recebem doações de livros de universidades e de lojas de segunda mão e doam parte deles para organizações sem fins lucrativos parceiras, ou vendem na internet ou reciclam as cópias que não podem mais ser manuseadas.

Todos os livros estão disponíveis com frete grátis, porém sem rastreio, e vêm numa embalagem ecológica, por isso nada de plástico bolha protetor. Mesmo assim, não encontrei nenhum defeito de amassado, e apesar de ter comprado uma edição de quase 20 anos, o livro está praticamente novo, apenas com os sinais naturais de envelhecimento (ex.: as páginas mais amareladas).

A parte mais importante na hora da compra é ler com atenção a descrição do estado em que se encontra o livro. No meu caso, o site informava que vinha na condição Used Acceptable, ou seja, com um “uso aceitável”. Também informava que era um “ex-livro de biblioteca, com desgaste nítido, e talvez consideráveis marcações no interior”. Não sei se foi sorte de primeira viagem, mas ele realmente veio intacto, sem carimbos ou aqueles plásticos que são colados para proteger livros, perfeitinho!

O pedido foi feito no dia 30 de julho e o pagamento foi confirmado logo no mesmo dia. No dia seguinte, já havia sido postado e ele chegou aqui em casa no dia 3 de setembro. Ou seja, no 24º dia útil, sendo que eles dão um prazo de 10 a 21 dias úteis, então achei bem razoável.

Pelo que li, o serviço de atendimento ao cliente é muito bom e se o livro não vier como descrito, você pode pedir reembolso. Porém, não sei como funciona se o livro for extraviado, já que não tem código de rastreio. Fiquei muito feliz com a minha compra e pretendo sempre dar uma olhada lá, mas é preciso ter em mente que são livros usados e que podem vir com marcas, riscos de lápis ou canetas, carimbos e outras condições de uso. Acho uma boa recomendação para quem gosta de livros usados e de uma boa barganha.

Agora vou deixar para falar mais sobre O Grande Livro da Costura quando tiver lido mais pouquinho do livro e, quem sabe, mostrar aqui os meus projetos de costura!

Design de Moda

Sobre a faculdade de Design de Moda do Senac/PE

faculdadededesigndemoda-senacpe-desopilar
Como falei anteriormente, comecei nesse semestre a faculdade de Design de Moda no SENAC/PE. Quando estava pesquisando sobre o curso, acabei não encontrando muitas informações, então resolvi responder aqui as dúvidas que tinha antes de começar e outras que forem surgindo. Espero que esse seja o primeiro de uma série de postagens, com minhas impressões sobre as disciplinas e os projetos de cada semestre.

O curso

O curso se chama Curso Superior de Tecnologia em Design de Moda, ou seja, uma graduação de nível superior que fornece um diploma de tecnólogo (e não técnico!). Assim, o diploma permite fazer depois uma pós-graduação como as que o próprio Senac/PE oferece (em Negócios da Moda, Modelagem e Criação, Produção de Moda e Styling) e em outras instituições, é claro! E no final do terceiro semestre você já ganha uma Qualificação Profissional de Nível Tecnológico em Modelagem.

O vestibular

Você pode ingressar através de um processo seletivo que ocorre duas vezes ao ano. A prova é agendada, com questões de Matemática, Conhecimentos Gerais, Língua Portuguesa e Redação, e tem duração de 4 horas. Você também pode usar a nota obtida na prova objetiva do ENEM, desde que não seja inferior a 450 pontos (e foi assim que eu ingressei, o processo foi bem tranquilo). Se já for formado, tem como entrar como portador de diploma, desde que haja vagas remanescentes. Recomendo dar uma olhada nessa página aqui para encontrar informações sobre data de inscrição, manual do aluno e documentos exigidos. Ah, são 35 vagas por turno, com turmas à tarde ou à noite.

A duração

A duração do curso é de 5 semestres, com aulas de segunda a sexta, então nada de aulas aos sábados de manhã (quase chorei de alegria quando soube!). Você pode conferir as disciplinas ofertadas na grade curricular aqui. São 1980h de disciplinas obrigatórias no total, mais 80h de atividades complementares, que podem ser descontadas com participação em eventos, visitas técnicas, estágios e trabalhos na área, cursos relacionados (online ou presenciais), publicação de artigos científicos, entre várias outras coisas.

Os projetos

Cada semestre possui um projeto temático que engloba todas as disciplinas do módulo. Por exemplo, nesse primeiro semestre o tema é Moda Inclusiva. Temos que criar uma peça de roupa que possa ser usada por todos e que também atenda às necessidades de uma pessoa com uma deficiência escolhida. Além disso, escolhemos um dos períodos históricos estudados na disciplina de História e Estética da Indumentária e então a peça é desenvolvida inspirada nas características mais marcantes dessa época. Os croquis do projeto são avaliados na disciplina de Desenho de Moda, a aplicabilidade na disciplina de Ergonomia aplicada ao Vestuário, a modelagem na disciplina de Modelagem Tridimensional, e o trabalho com os tecidos escolhidos na disciplina de Tecnologia Têxtil. Os temas dos projetos dos semestres seguintes serão, respectivamente: Sustentabilidade, Tribos Urbanas Tecnologia, e o último será um tema livre.

As avaliações

Além desse projeto, cada disciplina tem suas avaliações individuais. A maioria são práticas, feito as de Modelagem Tridimensional, onde uma das avaliações será montar uma bata com gola e manga usando as técnicas de moulage que aprendemos em sala, mas algumas disciplinas também têm provas escritas. O desempenho é avaliado através do sistema de conceitos, que varia de Excelente a Insuficiente.

Campo de atuação

Uma das coisas que a coordenadora, Danielle Simões-Borgiani, disse logo no primeiro dia de aula é que o curso não forma apenas estilistas. Você sai preparado para modelar, costurar, estampar, criar e coordenar projetos e pode atuar em diversas áreas como produção de moda, desenvolvimento de estampas, desenvolvimento de bolsas e sapatos, como modelista, como supervisor de visual merchandising, com vitrinismo, com empresas de consultoria e assessoria na área de moda, em indústrias de confecção de vestuário, divulgação de moda, ateliês de costura, entre outras.

O que ficou claro é que a área é bastante concorrida, e muitas oportunidades ainda são centradas no Rio de Janeiro ou em São Paulo, por serem os grandes centros de moda do país, mas acredito que Pernambuco também tem destaque! Já tenho uma pequena noção da área em que quero trabalhar, mas talvez isso mude completamente daqui para o fim do curso. 

Mas eu não sei costurar/desenhar! E agora?

As minhas maiores preocupações antes de começar o curso eram: (a) eu não sei desenhar, e (b) meus conhecimentos de corte e costura são muito simples! Logo após a primeira aula de Desenho de Moda já fiquei mais calma, a professora Karina Fernandes nos assegurou que vamos aprender as técnicas básicas, do comecinho. Não que uma pessoa que só sabe desenhar bonecos palito vá sair do curso como um daqueles incríveis ilustradores de moda que você segue no Instagram, mas só em pouco tempo de curso os meus desenhos já melhoraram muito, só é preciso praticar, praticar e praticar! Também teremos aula de costura, mas apenas a partir do segundo semestre. Podemos também ter acesso às máquinas de costura industrial num dos horários disponíveis e praticar com ajuda da monitora do laboratório.

Enfim, é basicamente isso por enquanto. Estou muito empolgada e gostando de tudo até agora. Nas próximas postagens quero falar sobre cada disciplina desse primeiro semestre, sobre os livros recomendados (e os que eu já li emprestados da biblioteca da faculdade) e também dos projetos e marcas desenvolvidos por ex-alunos do curso. Espero que tenham gostado!

Links úteis
Página do curso no site do Senac/PE: mais informações sobre o curso, telefone e e-mail para contato, mensalidade etc.
Vitrine Fashion: blog de moda com colaboração de alunos, ex-alunos e professores da faculdade.
Guia do Estudante – Profissões: sobre diversos cursos superiores de moda no Brasil.

Textos

De volta

devolta-desopilar-carolpatricio
E aí que depois de ler este post no So Contagious, deu uma vontade danada de voltar a escrever por aqui. Essa vontade já existia, mas eu sempre encontrava uma desculpa esfarrapada, com variações de “nada que eu falar vai ser relevante”, ou “eu não vou acrescentar nada ao mundo” e a clássica “ninguém vai ler mesmo”. Aí a Anna Vitória (cujo blog eu leio há anos e indico fortemente) fez surgir essa luz no fim do túnel e eu finalmente (!) entendi o óbvio: não preciso de motivos maiores para escrever o que eu quiser além do simples fato de querer escrever e pronto.

Esse ano de 2015 está passando tão rápido e ainda estou com a ligeira impressão de que não tenho muitas coisas para contar aqui, mas quem sabe não vou me lembrando aos poucos. Continuo com o Desafio Literário, não tão firme e forte quanto gostaria, mas ainda tenho esperanças de alcançá-lo antes que o ano acabe. Sim, pretendo falar aqui sobre os livros, mangás e quadrinhos lidos até o momento, como também continuar as postagens sobre como estudar inglês (e francês, mais na frente) sozinho, sobre beleza livre de crueldade e sobre um assunto que ando pesquisando muito ultimamente, moda ética e sustentável. O que me leva para o tópico seguinte…

Agora sou uma estudante de Design de Moda! Wait, what?! Não, nem eu estou acreditando muito. Era algo que eu sonhava em fazer apenas no futuro, quando já estivesse num emprego estável, vida resolvida, sabe? Até que eu me inscrevi, com incentivo da família e dos amigos, e já se passou um mês de aula. Quero contar tudo sobre o curso aqui, sobre as disciplinas e sobre o que estou aprendendo, e logo logo começar a postar sobre meus projetos de costura, que têm muito a ver também com a ideia da moda sustentável.

Se vocês repararem, muitas coisas mudaram por aqui. Finalmente migrei do Blogger para o Wordpress (comprei um tema e tudo!), e apesar de ter dado um trabalhinho, foi bem mais fácil do que eu imaginava. Removi várias postagens que estavam me incomodando, como as que tinham imagens de terceiros sem autorização, e agora pretendo postar apenas fotos minhas (e por “minhas” leia-se “tiradas pela minha linda irmã fotógrafa”) ou de outros, mas com permissão expressa. Também estou removendo várias postagens que falam sobre produtos de marcas que não são livres de crueldade, devo terminar logo, e quero montar um diretório com as marcas que são cruelty-free, nacionais e internacionais.

Ainda estou ajeitando o que ficou meio troncho nessa migração, mas como isso provavelmente vai levar um tempinho, resolvi ir postando coisas novas também. Obrigada por quem me disse que sentia falta do blog e que eu devia voltar a postar! Pois bem, cá estou.

FOTO: Rebeca Patrício

Beleza Indicação

3 canais de beleza favoritos em francês

3 canais de beleza em francês no Youtube
Já fiz um post aqui falando sobre como eu uso o Youtube para melhorar a minha compreensão da língua inglesa. Dessa vez, vim falar de 3 canais franceses que eu sigo e aproveito para praticar o meu francês.

Depois que “terminei” (mas quando é que a gente termina mesmo de estudar uma língua?) o curso da Aliança Francesa, fiquei preocupada de esquecer tudo o que aprendi por falta de “uso”, já que o francês não é tão presente assim no meu dia a dia. Uma das formas que encontrei para contornar isso foi assinando vários canais no Youtube, já que eu vivo por lá, mas também procuro ler livros e textos (e também falar comigo mesma na frente do espelho!). Enfim, esses são 3 dos meus canais favoritos de beleza:

1. AllyFantaisies

Allison é uma francesa muito fofa de 23 anos que mora no Canadá. Ela se mudou para o Québec para estudar e hoje é formada em Direito Internacional e Relações Internacionais, com uma especialização em Marketing. Em 2012, a Ally (me sentindo a íntima, haha) decidiu começar a gravar vídeos para o Youtube, onde ela faz resenhas bem detalhadas de produtos, tutoriais de maquiagem mais simples e vídeos de sua experiência como estudante e expat, entre outras coisas. Os meus vídeos preferidos são os “Le pire e le meilleur”, em que ela fala sobre os produtos de uma marca específica e diz quais ela recomenda ou não.

2. eppcoline

Coline, do Et pour quoi pas Coline?, tem 27 anos e desde 2009 é blogueira profissional. Eu me inscrevi no canal dela recentemente, mas já fiz aquelas maratonas de ver dezenas de vídeos seguidos de tão legais que são. Sério, gente, ela edita muito bem e me deixou morrendo de vontade de cortar o cabelo curtinho de novo, só que ainda mais curto dessa vez. A Coline faz uns vídeos bem legais sobre maquiagem, cuidados com a pele e moda, preocupando-se em usar produtos éticos e sustentáveis. Além disso, ela posta os looks do cotidiano e de datas especiais e também projetos do tipo DIY/Faça você mesmo.

3. MlleShiuli

Shiu Li é uma youtuber franco-chinesa que mora em Paris. Ela faz tutoriais de nail art, penteados, receitas, DIY e de moda, todos super fáceis de acompanhar (eu finalmente entendi como fazer uma trança espinha de peixe!). E pode parecer estranho, mas eu adoro a voz suave dela, muito agradável de se ouvir! Um dia eu faço um post aqui só sobre ASMR, que tal?

Esse aqui tem legendas em inglês!

Espero que vocês tenham gostado!